Ebooks - S


(A) Saga, Sophia de Mello Breyner Andersen (Conto)











"Senhora, partem tão tristes...", João Roiz de Castelo Branco (Poema)


Nasceu previsivelmente em Lisboa ou em Castelo Branco em meados do século XV e parece ter falecido nesta última cidade depois de 1515. Jaz sepultado na capela-mor da igreja de Santa Maria do Castelo de Castelo Branco, em jazigo da família de sua mulher, D. Catarina Vaz de Sequeira, neta do mestre da Ordem de Aviz e regente do Reino, D. Fernão Roiz de Sequeira.[2]





Sermão de Santo António aos Peixes, Padre António Vieira

Texto oratório do Padre António Vieira, sob a forma de alegoria, que faz considerações sobre as virtudes e os vícios humanos elaborado em paridade com a lenda de St.º António na qual se diz que o santo, descontente com os hereges  da cidade italiana de Arímino que o não quiseram ouvir, dirigiu-se à beira do mar e pôs-se a pregar aos peixes, que, em cardumes, correram a escutá-lo com a cabeça fora da água, e que a população local, ao ver tal milagre, converteu-se também. Proferido três dias antes de António Viera fugir ocultamente da cidade de São Luís do Maranhão (Brasil) para Lisboa, em 1654, para tentar conseguir obter uma legislação justa para os índios locais. Uma ação que se propunha na sequência dos litígios que surgiram entre os colonos brasileiros e os jesuítas (a sua ordem religiosa) que contestavam a escravidão dos povos indígenas nas terras colonizadas.


Serões da Província, Júlio Dinis

A antologia de contos e novelas curtas de Júlio Dinis. São elas: “O Espólio do Senhor Cipriano”, “Justiça de Sua Majestade”; “As Apreensões de uma Mãe”, “Os Novelos da Tia Filomena”; “Uma Flor entre o Gelo” e “O Canto da Sereia”. Publicado pela primeira vez em 1870, a obra “Serões da Província” é uma compilação de contos e curtas novelas que Júlio Dinis publicou em folhetim no Jornal do Porto, entre 1862 e 1864.
Os temas e motivos destes contos e novelas são predominantemente os mesmos que se encontram na obra romanesca do autor e que o definem. Júlio Dinis viu sempre o mundo pelo prisma da fraternidade, do otimismo, dos sentimentos sadios do amor e da esperança e isso reflete-se na sua obra escrita.


Sonetos Completos de Florbela Espanca, Florbela Espanca

Antologia completa dos poemas da mais apreciada poetisa portuguesa – Florbela Espanca, publicados nas obras: “Livro de Mágoas”, “Livro de Sóror Saudade”, “Charneca em Flor”, “Reliquiae” e “O Livro Dele”. Compêndio poético da poetisa reunido por Guido Battelli num volume chamado Sonetos Completos, publicado pela primeira vez em 1934. Somente duas antologias, Livro de Mágoas (1919) e Livro de Sóror Saudade (1923), foram publicadas em vida da poetisa. Outras, Charneca em Flor (1931), Juvenília (1931) e Reliquiae (1934) saíram só após o seu falecimento.

Sem comentários:

Enviar um comentário